Início Modalidades Wing Chun

Wing Chun

Enviar por E-mail Versão para impressão PDF
Wing Chun / Ving TsunO Wing Chun 詠春 / 咏春 (Ving Tsun ou Wing Tsun) é um sistema de luta surgido no sul da China que se distingue pela economia de movimentos e utilização da estrutura óssea.
Sendo um dos sistemas de luta mais populares em todo o mundo actualmente, a arte baseia-se na leitura da inteligência da "Garça" com a "Serpente" e na base do "Carneiro". Embora muitos mestres oficiais do Wing Chun espalhados por todo o mundo trabalhem para o crescimento deste estilo, sua grande popularidade no ocidente veio a partir de seu praticante mais famoso, Bruce Lee, (discípulo de Yip Man), que o praticou e o valorizou, utilizando-o como base para o "estilo" de luta que ele viria a criar tempos depois, o Jeet Kune Do.

As aulas de Wing Chun decorrem junto com as aulas de Wushu moderno e tradicional (Kungfu Shaolin).
Todos os horários podem ser vistos AQUI

Vejam aqui o programa técnico


Wing Chun é um sistema de defesa pessoal realista, criado na China por uma mulher (monge shaolin). Simples e eficiente, descarta todo movimento acrobático. É uma arte marcial singular, desenvolvida para permitir que qualquer tipo de pessoa, independentemente de tamanho, força ou sexo, possa se defender de agressores maiores e mais fortes.
Neste Sistema trabalha-se com todas as possibilidades: mais de um atacante, ataques de qualquer direcção, de pé, sentado ou já no chão, etc...
Mais antigo que o Karatê e o Tae Kwon Do (só para citar duas excelentes e muito diferentes artes marciais), suas origens vêm do mosteiro Shaolin (Siu Lan), onde a mestra de artes marciais, Monge Ng Mui, possuía habilidade técnica superior aos combatentes do seu tempo. Partindo do conhecimento dos estilos tradicionais, e segundo a lenda, pela leitura da luta entre uma serpente e uma garça, ela criou um novo e eficaz sistema de combate, que não só rectificava as debilidades dos sistemas convencionais, como também tirava proveito delas. Tornou-se sistema de luta com o passar das gerações, onde outros mestres da arte incluíram novas técnicas, como por exemplo, a introdução do bastão longo, na época dos "Juncos Vermelhos" (Embarcações da Opera Chinesa).
A principal diferença entre os estilos praticados actualmente está em seu conceito de defesa. Enquanto em outras artes marciais procura-se acima de tudo bloquear o ataque do agressor para depois contra-atacar, ou mesmo desviar este ataque para depois contra-atacar, o princípio básico do Wing Chun é o de utilizar esta força contra o próprio agressor, onde a defesa já funciona como ataque e vice-versa.

História

Existem várias versões para a história do sistema envolvendo o templo de Shao-Lin (Siu-Lan), a monja Ng Mui, e a jovem Yim Wing Chun, de acordo com a linhagem a que pertencem. A partir de "Leung Bok Toa" (marido de Yim Wing Chun) a história basicamente segue igual, com excepção de algumas recentes versões que descartam totalmente a existência de Yim Wing Chun como uma pessoa, e dão um salto na história até a era dos juncos vermelhos.

Do Templo à Yim Wing Chun

O templo de Shao-Lin da província de Henan era um lugar onde muitos revolucionários de partidos esquerdistas procuravam exílio, numa época onde o templo era muito respeitado. Entretanto, não era do interesse do Governo Manchu que esses rebeldes permanecessem vivos, e devido aos monges constantemente aceitarem peregrinos, tornou-se de fácil acesso para certo espião que, disfarçado, envenenou toda a água e ateou fogo nas dependências do templo, abrindo as portas e permitindo a entrada dos soldados Manchus.
Após a destruição de Shao Lin pela invasão do exército Manchu, Ng Mui, decidida a continuar na vida religiosa, ingressou no templo da garça branca onde, ali próximo, conheceu o velho Yim Yee. Segundo a história, Yim Yee tinha uma filha chamada Yim Wing Chun, que conforme os costumes chineses da época, tinha sido prometida em casamento, para um negociante da província de Fukin Neste lugar, havia homem chamado Wong que provavelmente pertencia a hierarquia governamental da região, e que era famoso tanto por sua habilidade em lutar quanto por seu mau procedimento. Atraído pela beleza de Yim Wing Chun, Wong queria-a como uma de suas concubinas, dizendo que, ou ela se casava com ele, ou ele a tomaria à força em uma determinada data. Yim Yee estava velho e já não tinha mais condições físicas de enfrentar o valentão em um duelo, o que era muito comum nesta época para resolver diversos assuntos. Todos os dias, ele e a filha se preocupavam com a data que se aproximava sem saberem o que fazer.
Enquanto isso, a monja Ng Mui que estava hospedada no templo da garça branca, costumava descer à vila, no sopé da montanha para fazer pequenas compras. Certo dia, conversando com Yim Yee, ficou sabendo do que se passava, e se propôs a ajudar. Yim Wing Chun passou a estudar sob a tutela de Ng Mui, e como consequência de seu aprendizado, ela mesma resolveu duelar contra Wong, conseguindo derrotá-lo em um combate onde à questão disputada era sua própria liberdade. Mais tarde, casou-se com o noivo que lhe tinha sido reservado, de nome Leun Bok Tao, o qual já possuía conhecimento de artes marciais antes de desposá-la. Depois do casamento, Yim o via praticar seus exercícios e fazia-lhe sugestões a respeito de certas técnicas. A princípio, prestou pouca atenção a essas sugestões, pois se considerava um bom lutador. Mas o tempo foi passando e começou a notar certas pertinências em suas observações. Também não se esquecia do fato que havia derrotado um homem no passado. Resolveu então, desenvolver as técnicas de sua esposa, a qual passou a chamar de Wing Chun Kuen (Punhos de Wing Chun)

Wing Chun / Ving Tsun

Como Funciona e Suas Características

O Wing Chun é uma das poucas artes marciais que prepara o praticante para o combate total, ou seja, contra todo tipo de ataque (chutes, socos, cotoveladas, joelhadas, agarramentos, derrubadas, torções, luta no chão, defesa contra vários agressores e armas). Isso significa que há treinamento nas 4 distâncias de combate.
  • Simplicidade: é um sistema simples e directo. São descartados os malabarismos, floreios, as posições complicadas ou técnicas exuberantes. Por não ser baseado em força física permite que uma pessoa fisicamente mais fraca possa se defender de um agressor maior.
  • Economia de movimentos: A melhor defesa pessoal é aquela que pode repelir o maior número de ataques com a menor quantidade de movimentos! Wing Chun foi concebido de tal modo que se pode administrar um combate com poucos movimentos.
  • Movimentos simultâneos: Diferente de outros sistemas que usam o método de defesa e depois contra-ataque, nós executamos defesa e contra-ataque juntos, dificultado uma resposta do agressor.
  • Treino de reflexos: Os movimentos de defesa do Wing Chun derivam principalmente dos reflexos tácteis. Dessa forma, Wing Chun é menos susceptível às "fintas", pois a reacção não depende exclusivamente da visão. Aprendemos a sentir quando o agressor faz uso de força pegamos emprestada essa força e a devolvemos na forma de ataque.
Quatro Princípios: Um dos principais objectivos do Wing Chun é fazer com que o praticante possa reagir de forma automática baseado nos quatro princípios:
  • 1º - se o caminho está livre, SIGA EM FRENTE;
  • 2º - se o caminho está ocupado, MANTENHA-SE COLADO;
  • 3º - se o adversário faz força, DEIXE-O PASSAR;
  • 4º - se o adversário retrocede, SIGA-O MANTENDO-SE COLADO.
Quatro Usos da Força:
  • 1º - liberte-se da sua própria força;
  • 2º - liberte-se da força do oponente;
  • 3º - use a força do oponente contra ele;
  • 4º - some a sua força à força do oponente.

Técnicas

No Wing Chun todas as técnicas foram maximizadas para o seu impacto. Os movimentos são geralmente curtos e em linha recta. Em geral, não são utilizadas forças musculares, mas sim a elasticidade do sistema músculo-esquelético. Isto é feito através de uma combinação de deslocamento de peso (técnicas de passo) e movimentos rápidos espontâneas, com uma percentagem relativamente pequena da sua própria força muscular.

Um elemento típico dos diversos estilo do Wing Chun é o soco cadeia (Chain Punch). Diz-se que um lutador de Wing Chun treinado pode executá-lo cerca de oito a dez batimentos por segundo. Além disso, todas as técnicas combinadas umas com as outras é que deixam livrar o seu poder, independentemente serem socos ou batidas da palma . A força do inimigo será neutralizada contra ele por técnicas de passos e esquivas (nos ataques e defesas simultaneamente): O ataque é a defesa. Um golpe do adversário é bloqueada por exemplo por um contra-golpe directo.
O estilo é ainda caracterizada pelo de seu trabalho de pernas. Os pontapés são geralmente apenas destinadas para atraques/contra-ataques até a altura da cintura. Objectivos destes pontapés são particularmente joelho, canela, coxa e abdómen do inimigo.

Armas do Wing Chun

Wing Chun foi originalmente uma arte marcial sem armas. No final do Século 17. Wong Wah Bo (um estudante de Leung Bok Chow, o marido da fundadora estilo Yim Wing Chun) e Leung Yee Tai (alunos do vermelho no lixo submerso monge Shaolin Chi Sim) acrescentou neste estilo de Kung Fu duas formas de armas:
  • Bastão longo (Luk Dim Boon Kwun)
  • Espadas curtas (Baat Jam Do / Dao)
Os exercícios e as formas foram adaptados para os ideais e princípios de Wing Chun, no entanto, não são conhecidos documentos históricos comprovativos.

Educação e Formação

As aulas do Wing Chun são dominadas por exercícios com parceiros, em que se treina certos padrões de movimento de luta. Consoante da experiência dos alunos os treinos variam na intensidade, velocidade e complexidade dos exercícios até conseguir lutar de forma correcta (sparring).
O objectivo para os alunos destes exercícios é automatizar certos movimentos padrões, através de prática lenta, controlada e com muita repetição, que poderão ser acessados inconscientemente em caso de emergências. Outra vertente muito importante do Wing Chun é o chamado "Chi Sao" (mãos coladas), exercício baseado no sentimento /instintos dos praticantes, que permite responder rapidamente e instintivamente a certos toques e impulsos do oponente.

Formas

As primeiras fundações de Wing Chun são sequências ordenadas de movimentos que servem para dar coordenação corporal. Assim como no ensino fundamental (primário) precisa-se aprender exercícios motores com a mão (serra-serra, ondinha, bolinha, etc.) antes de iniciar o trabalho da escrita, no Wing Chun é preciso aprender exercícios motores com o corpo antes de iniciar o trabalho das técnicas de luta.. As formas nas artes marciais chinesas são semelhantes ao que é conhecido nas artes marciais japonesas chamadas "Katas". A ordem e o número de formas podem diferenciar nas diversas famílias de Wing Chun. Em algumas foram adicionadas formas, noutras algumas não são ensinadas.
As nossas Formas:
  • 1. Siu Nim Tao / Siu Lim Tao 小念頭/小練頭 (a "pequena ideia"): São praticadas, de forma isolada, as técnicas básicas dos braços. Um aspecto importante desta forma é a atitude e a relação entre tensão e relaxamento dos movimentos. Assim esta forma é constituída por 8 séries/secções.
  • 2. Chum Kiu / Cham Kiu 尋橋 ("braços requerentes" / "construir uma ponte"): Técnicas básicas com as primeiras técnicas de pernas. Aqui, diferentes técnicas são praticadas em combinações, em especial a interacção de ambos os braços, as técnicas de perna e técnicas de passo/esquivas.
  • 3. Bju Tse / Biu Tze 鏢指 ("dedos penetrantes") Muitas vezes referida como uma forma de emergência, em que são aprendidas técnicas de luta em posições desfavoráveis para poder voltar a ser estável.
  • 4. Mok Jan Chong / Muk Yan Jong 木人樁 (Wooden Dummy): Serve como um substituto de um parceiro de treino e para treinos de alta intensidade. Certos movimentos serão aqui estudadas como corrigidos.
  • 5. Luk Dim Bun Guan / Luk Dim Ban Kwun 六點半棍 (bastão longo)
  • 6. Pa Cham Dao / Bart Cham Dao 八斬刀 ("Espadas duplas curtas", "faca de casal" ou "faca borboleta")
Wing Chun / Ving Tsun

Chi Sao (mãos que aderem)

É a única arte marcial que possui um exercício onde os reflexos tácteis são tão amplamente treinados. Através do Chi-Sau desenvolve-se a capacidade dos nossos braços se adaptarem aos movimentos dos braços do agressor. Os reflexos de defesa do Chi-Sau são determinados de um modo imediato e mecânico pelo ataque do oponente. Assim, eles sempre se adequam à situação. Os reflexos tácteis são, de longe, muito mais rápidos que os reflexos gerados por uma informação visual. O Chi-Sao permite que o lutador se defenda mesmo sem enxergar.


Origem: Wikipédia
 

As Últimas Notícias

Siga nos no Facebook